OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Celêne Bacelar

Celêne Ivo Junqueira Bacelar é professora aposentada, nasceu em Caetité Bahia em 06 de abril 1941, e reside em Feira de Santana Bahia. Autora do livro de poemas Amor e Vida lançado em 2015 pela Editora Casa da Poesia.




alma-prantos

Em cada canto

Um pranto

Em cada pranto

Uma dor,

Uma saudade,

Uma alegria,

Um desamor,

Ou, simplesmente, um pranto.

Olhei com desdém cada pranto

E fugi.

De um soluço intenso o chamado insistente

Ouvi.

Parei e voltei.

Voltei esbarrando-me no encanto

Que me levou ao pranto.

Sussurros

Sorrisos

Renascimento.

(34/06/2015)

 

 

……………………

Corre desvairado

Pelos campos floridos

Da vida.

Sente o vento cheirando liberdade

Soprar forte contra o seu corpo

Em disparada.

O sol, a chuva e o tempo

Perseguem seus anseios.

Necessita de um amor

Sem cobrança

Que preencha o vazio de sua alma.

Não se intimida com espinhos

Encontrados ao longo do seu caminhar

Vai em busca da felicidade.

Flores de esperança vão se abrindo

No jardim de sua existência.

Desejos realizados

E uma estrela a mais brilhando

Intensamente na constelação

De seu coração.

 EM DISPARADA
CIRANDA DA VIDA

Na ciranda da vida

a roda gira com mais velocidade.

Sombras do tempo que passou

estão presentes em mentes

vividas e acompanhantes dessas mudanças.

Calmaria e tranquilidade

transformadas em agitação.

Mudanças significativas na vida familiar.

Pais e mães em busca da sobrevivência,

filhos necessitados de afeto, carinho e atenção.

Conversas descontraídas de amigas

sentadas em suas cadeiras nos passeios de casa,

apreciando o cair de tarde,

agora atrás de grades

com receio de quem deveria estar

em seus lugares.

Onde estão o amor a Deus

e o amor ao próximo nos corações de pessoas

que desvalorizam a vida?

O respeito aos mais velhos,

aos superiores,

desceram em queda livre com os jovens,

no abismo do mundo moderno.

Benefícios e malefícios

acompanharam a evolução dos tempos.

O aprendizado nas escolas

transformado com a tecnologia.

Aparelhinhos modernos substituem

o livro, o lápis e a caneta.

O mundo ganhou como também perdeu.

Valores de referência do passado

agora são coisas banais.

E assim a ciranda roda, roda, roda…

……………….  

Era só um pingo de água

Um pingo de sangue

Um pingo de vinho

Transformado em água

Um pingo de amor

Destilado em dor

Um pingo de chuva

Purificador

Um pingo qualquer

Que modificou

Será que se tornou invisível

Ou nunca existiu?

Molhou

Moldou

Pintou

Ressurgiu.

UM PINGO

NATAL

Dedico esses versos às pessoas que, por um motivo qualquer,

guardam mágoa em seus corações e estão afastadas das pessoas queridas.

Desejo que repensem suas vidas e tenham um Natal de paz interior.

.

A mágoa que adoece

O rancor que destrói

O ódio que mata

O ressentimento que corrói.

Se eu tivesse o poder

De pingar uma gota de amor em seu cérebro

Modificaria seu pensamento.

Uma gota de mel em suas veias

Adoçaria seu sangue amargo.

De abrir um pedacinho do seu coração

E injetar uma dose de consciência,

Transformaria essa mágoa cultivada

Há tanto tempo e que faz você sofrer.

Não posso colocar meus ouvidos no seu peito

E ouvir sua voz interior

Mas tenho o dom de expressar meus sentimentos

E fazer você repensar sua vida.

Experimente plantar flores de perdão

No jardim de sua existência.

Verá, aos poucos, a substituição do orgulho

Pelo perfume do amor.

Quantas alegrias desperdiçadas!

Quanto tempo distante de seus entes queridos!

Pais, mães , irmãos, filhos, amigos, pessoas que você ama.

Quantos abraços, beijos, sorrisos, bate-papos

Você deixou de praticar?

Quantos parabéns pelo aniversário

De alguém querido você deixou de dar?

Quantos FELIZ NATAL absteve-se de desejar?

A vida é curta e bela.

O arrependimento só chega tarde.

Um dia você vai lamentar

O que poderia ter sido diferente.




Livro: Amor e Vida
Autor: Celêne Bacelar

para-comprar-livro

lllivro

23

64

5

 

11 10